Testei: Shampoo e condicionador Rain Forest

DSC00813

Esses shampoo e condicionador são duas miniaturas que vieram em uma necessarie da The Body Shop que comprei no Duty Free de São Paulo. Lembram que comentei dessa marca por aqui já? Esse duo é livre de parabenos, corantes, sulfatos e corantes.

Agora uma pequena pausa para esclarecer o porque! Bom, confesso que essas coisas me deixam super confusas, ok? Mesmo no meio acadêmico já notei que esses assuntos tem defensores dos dois lados, e eu, não sendo da área, não sei de que lado fico! Vou explicar ingrediente por ingrediente o que eu seu sobre.

Parabenos: São conservantes, estão ali pra evitar proliferação de bactérias e fungos. Não há ainda nenhuma prova concreta de que os parabenos realmente façam mal à saúde, porém existem indícios de que ele pode aumentar as chances de desenvolvimento de câncer (principalmente de mama). Isso por que os parabenos são desreguladores endócrino, ou seja, ele pode modificar o funcionamento de receptores hormonais ligados ao estrógeno no nosso corpo. Também pode estar ligado a puberdade precoce, trombose, embolia e envelhecimento cutâneo precoce. Os parabenos também podem ser encontrados em alimentos, como a amora e o maracujá, porém, a absorção por via oral é diminuída devido a esterases presentes no fígado e rins que são capazes de hidrolizar os parabenos á ácido p-hidroxibenzoico, e depois eliminá-los na urina. Já por meio cutâneo, através de cosméticos, a absorção dos parabenos pode chegar até a 30%, sendo menor ou maior de acordo com os demais ingredientes do produto. A presença de etanol, por exemplo, pode aumentar a absorção dos parabenos. Aí então maior cuidado com desodorantes, já que podem conter parabenos e etanol ao mesmo tempo.  Nomes: Alquil parahidroxibenzoato e metil/etil/butil/isobutil parabeno, Nipagin (Metil parabeno) e Nipazol (propilparabeno). O mais comum em cosméticos é o metil parabeno.

Sulfatos: Os sulfatos são limpadores normalmente presentes em shampoos e sabonetes. Os sulfatos não apresentam realmente dado a saúde, a não ser talvez um maior potencial para irritabilidade e alergias. O problema dos sulfatos é que são relativamente agressivos, limpam profundamente. Nos cabelos o uso frequente pode danificar os fios, já que o cabelo é matéria morta, ou seja, qualquer dano não se recupera sozinho. Para uma explicação mais completa, ver aqui. (Quando o assunto é cabelos, a Marianna do blog Fofurias explica tudo direitinho) Nomes: Sodium Lauryl Sulfate; Sodium Lauryl Ether (Laureth) Sulfate; Ammonium Lauryl Sulfate; Ammonium Lauryl Ether (Laureth) Sulfate.

Silicones: Os silicones não são exatamente ruins. Aliás, eu gosto deles! Na verdade eles não hidratam, nem nutrem, apenas revestem os cabelos e deixam brilhantes e macios. Quando lavar o efeito vai embora e pronto. Existem vários tipos de silicones, alguns são solúveis em água, outros são parcialmente solúveis e outros são insolúveis. Mesmo assim, normalmente mesmo os insolúveis podem ser retirados com agentes limpantes mais suaves. O silicone só deve ser evitado mesmo por pessoas que fazem No Poo (lavam o cabelo com condicionador), pois nesse caso o produto não seria bem retirado e acumularia. Os silicones estão presentes em quase tudo de cabelo, sério mesmo! condicionador, leave-in, protetor térmico, óleos….por aí vai. São bastante usados em cosméticos faciais e corporais também. A função deles na pele é parecida com o óleo mineral, eles não são absorvidos e formam uma espécie de barreira protetora da pele, além de dar brilho. Aliás, óleo mineral também é um ingrediente comum em produtos para cabelo. Eles dão maleabilidade e aparente maciez, mas não dão o mesmo brilho do silicone…e SÃO SEMPRE insolúveis e aparentemente mais resistentes do que o silicone, necessitante de mais de uma lavagem para retirar todo resíduo. Na pele até não me importo muito, mas no cabelo eu evito! Silicones são ingredientes caros, então é difícil encontrar condicionadores ou finalizantes baratinhos com esse produto. Outro dia mesmo vi um “silicone” para pontas no mercado e quando olhei a composição era basicamente óleo mineral (que é super mais barato) com perfume e umas coisinhas mais…silicone mesmo era quase zero. Nomes: Dimeticone, Cyclopentasiloxane, Trimeticone, Dimethiconol, etc. Normalmente terminam em “one”. Também do blog Fofurias, tem essa tabela com os silicones.

Corantes: Enfim os corantes. Acho que aí não tem muito segredo, não é? Mesmo na industria alimentícia não é diferente! Eles não servem pra nada, só aumentam o custo do produto e servem como potenciais irritantes e causadores de alergia. Felizmente a maioria dos shampoos e hidratantes por aí já não se importam muito com dar cor para os produtos que não precisam disso.

Bom, explicado isso, voltemos ao shampoo e condicionador!

O que o produto promete:

Ajuda a restaurar a hidratação e suavidade do cabelo, sem pesar. Dá um efeito de cabelo brilhante e sedoso. Possui óleo de pracaxi, óleo de manketti nut e mel.

O que eu achei:

O cabelo fica realmente muito macio. Gostei do cheiro do produto também, lembra algo de floresta mesmo. Porém, no meu cabelo não ficou nada brilhante…pelo contrário. Deixou os fios hiper volumosos e selvagens! Culpo a falta de silicone. Depois de secos eu passei o super óleo 8 da Garnier e ficou tudo certo…o cabelo ficou bem macio, mais baixinho e brilhante. Provavelmente vou comprar mais, já que esses já acabaram. Deve ser ótimo para quem tem pouco cabelo e fio fino,provavelmente vai dar mais volume. Outra sensação que tive é que uso muito mais do shampoo e do condicionador para satisfazer o meu cabelo, sabe? Nada que me incomode. Bom, uma coisa também pode ser meu desejo por espuma e esse shampoo não faz muita. Lembrando que a textura, cor e o fato de fazer espuma não tem nada a ver com a capacidade de limpeza do produto, ok? Já ouvi muito a história de que shampoo transparente resseca e o branco hidrata…isso não tem nada a ver, até onde eu saiba! Aliás, gosto de vários shampoos de base transparente que utilizados junto do condicionador da mesma linha dão um efeito bem hidratante.

Ah, uma novidade é que em breve abrirá loja da The Body Shop no Brasil! Como já comentei, a marca tem toda a questão de responsabilidade ecológica/social, não testa em animais.

Fernanda

Links úteis:

http://scholar.google.com.br/scholar?hl=pt-BR&q=cancer+parabeno&btnG=&lr=

http://www.anchieta.br/Unianchieta/revistas/saudeemfoco/pdf/RevistaMultidisciplinardaSaude_06.pdf#page=61

http://easttowestskincare.com/2012/07/27/opcoes-para-quem-procura-por-produtos-sem-silicones-para-os-cabelos/

Anúncios

2 opiniões sobre “Testei: Shampoo e condicionador Rain Forest

  1. Oii Fernanda, tudo bem? Achei sua resenha por conta da indicação do meu blog e vim agradecer. :3
    Muito obrigada por falar do Fofúrias e pelos créditos!

    Gostei da sugestão do shampoo e condicionador The Body Shop, e provavelmente você achou certo, deve ter deixado seu cabelo volumoso e com estática por conta da falta de silicones, mesmo :/

    Gostei do seu blog, como faço pra seguir? Beijinhoss

    • Oi Marianna! Pois é, recomendei seu blog porque achei super bem explicado! Acho que no cantinho direito do site aparece um botão de seguir, veja se aparece aí para você. Obrigada e beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s